Buscar
  • Julio César de Castro

Renda Fixa!!! Investimento seguro?

Atualizado: Ago 15

E ai galera!!! Tudo bem? Estes artigos são curtos e diretos, porque servem de complemento ao que falo no Instagram e nas outras redes sociais. Sim... tenho uma página no Facebook. Aos poucos vou aprendendo... como tudo na vida.

Mas o tema de hoje é Renda Fixa!

E agora... falando de servidor para servidor, a renda fixa é a mais indicada para o servidor público, primeiro porque o risco de perder dinheiro com uma decisão equivocada é baixo, segundo porque é a indicada para formar sua reserva de emergência.

Assim, sabendo onde aplicar, você resolve duas situações.

Mas vamos aprender o porquê denominamos esta aplicação de Renda Fixa. Chamamos de aplicação em renda fixa todo investimento em que desde o início estão definidos os juros que você vai receber e o tempo mínimo de aplicação.

Simplificando, quando você aplica em uma renda fixa você empresta seu dinheiro ao governo (título público) ou a um banco ou empresa (título privado) e ele diz quanto tempo vai usar seu dinheiro e quanto lhe vai pagar por isso.

Dentro destes títulos os mais seguros são os títulos públicos emitidos pelo governo federal. Por quê?

Porque o governo federal tem a máquina de impressão de dinheiro, ou seja, se faltar dinheiro eles podem imprimir e lhe devolver. Claro que isso tem outras consequências... a temida inflação, mas esse é assunto para outro momento.

Outro fator bem interessante da renda fixa, que se encaixa no perfil do Servidor Público e claro, das pessoas que querem algo mais estável e sem risco é que alguns desses investimentos oferecem uma proteção adicional. E qual seria?

O Fundo Garantidor de Crédito (FGC). É uma pessoa jurídica privada, que não visa o lucro e tem como objetivo garantir que em caso de falência, liquidação ou intervenção das instituições financeiras, o correntista/investidor tenha uma possibilidade de reaver o dinheiro que emprestou.

Em tese o FGC garante a devolução de R$250 mil por instituição e por investidor, limitado ao valor total de R$ 1 milhão, a cada período de 4 anos, para garantias pagas para cada CPF ou CNPJ.

E vale lembrar que o FGC garante também o valor que você tem parado em conta corrente por exemplo.

Mas não pense que só porque o FGC dá essa garantia que você está totalmente seguro. É aquilo, se o prejuízo da falência de uma instituição for maior que o caixa do FGC você pode perder uma parte do dinheiro que estava aplicado.

É aquilo que sempre falo... é difícil acontecer isso, mas você pode se ver nessa situação.

Por isso que é importante saber em qual tipo de título aplicar, em qual instituição e principalmente saber analisar os riscos envolvidos. É... até renda fixa tem seus riscos...

E quais títulos eu devo aplicar? Ah!!! Isso é assunto para outro texto!


Quer saber mais sobre o FGC? Vai no site deles (www.fgc.org.br).


Abraços e boa semana!


Júlio César

4 visualizações0 comentário